Clima favorece agricultura brasileira

    O clima do Brasil no mês de novembro acabou sendo positivo para a agricultura, principalmente para a semeadura na região Sul. De acordo com o boletim divulgado pelo Sistema TEMPOCAMPO, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), a semeadura do milho primeira safra do Rio Grande do Sul atingiu 99% e as condições do tempo têm sido favoráveis para o desenvolvimento das lavouras.

    Isso porque, o Estado acabou registrando temperaturas altas durante o dia e amenas durante a noite. Já em São Paulo, a combinação de temperatura amena e alta umidade prejudicou a produção de hortifrúti, mas o retorno das chuvas regulares traz perspectivas de um bom desenvolvimento da cana-de-açúcar ao longo do verão.

    "No estado do Mato Grosso, apenas a região nordeste não finalizou a semeadura da soja (apresenta aproximadamente 98% da área semeada), ainda assim, o ritmo está acelerado se comparado à última safra. Apesar das chuvas frequentes e volumosas que favorecem o desenvolvimento das lavouras, o tempo nublado e o alto índice de umidade podem ser fatores de atenção para esta safra, devido à cautela com a incidência da ferrugem da soja", diz o texto.

    No MATOPIBA, a Esalq indica que o volume de chuvas manteve o solo com bons níveis de umidade, o que acabou favorecendo o desenvolvimento das lavouras. No entanto, nos estados do Piauí e Tocantins, o excesso de chuvas prejudicou o avanço da semeadura da soja que pôde ser retomada apenas no final do mês.

    "Apesar de o clima ter beneficiado os cafeicultores do Cerrado Mineiro, há expectativa de queda na produção devido à bienalidade apresentada pela cultura do café", conclui.

    — Agrolink

     

    Envie seu Comentário